4 erros na aquisição de peças para o seu veículo!

02/07/2018|Contagem Motor Peças

Por mais que a gente cuide de um carro e faça todas as revisões e trocas no prazo correto às vezes acabamos precisando substituir algumas peças do veículo. Nessas horas bate a dúvida: o que levar em consideração na hora da compra?

É preciso tomar muito cuidado e ficar atento para não adquirir uma peça de origem duvidosa que pode piorar ainda mais a sua dor de cabeça.

Antes de tudo, precisamos entender que existem 3 tipos de peças: as genuínas, as originais e as genéricas ou paralelas.

As genuínas são vendidas pelas marcas em concessionárias e lojas autorizadas e seguem características e especificações técnicas exigidas pela montadora. Já as originais, também podem ser adquiridas com segurança. Pois são indicadas pelos fabricantes de automóveis, mas podem ou não ter as mesmas especificidades das genuínas.

Por outro lado, as peças genéricas ou alternativas podem ser mais baratas, mas são vendidas no mercado paralelo sem o aval das montadoras e por isso são um risco grande para o seu carro e o seu bolso.

Agora que você já sabe que tipos de peças estão disponíveis no mercado, confira os principais erros que você pode estar cometendo na aquisição de peças para o seu veículo:

Selo de peças do INMETRO

Selo do INMETRO

1. Não verificar se há selo

Compre sempre peças que tenham o selo do Inmetro (Instituto Nacional de Meteorologia, Qualidade e Tecnologia. Além de ser obrigatório por lei a maior parte das peças terem essa certificação, o selo do Inmetro é uma garantia. Pois ele indica que a peça que você está levando se encaixa nos requisitos mínimos de qualidade e segurança. Por isso, antes da compra procure o selo do órgão.

2. Não pesquisar

Você sai e compra a primeira peça que encontra? Você sabe o que é a peça que você está procurando e qual a sua função?

Para evitar ser enganado, faça uma breve pesquisa sobre o item ou busque orientações do fabricante. A partir disso, pesquise quais peças estão disponíveis na sua cidade. Mas lembre-se sempre de verificar o selo do Inmetro e da montadora, ou o seu aval em relação às especificações da peça. A vontade de solucionar o problema rapidamente é grande, mas tire um tempinho para garantir que está levando uma boa peça.

3. Comprar peças de qualquer distribuidor

Quem não quer ser enganado e levar uma peça falsificada precisa buscar também um distribuidor de confiança, que tenha credibilidade no mercado. Está desconfiado? Às vezes uma rápida pesquisa na internet pode te ajudar a descobrir a opinião de outros clientes. O ideal é adquirir suas peças na concessionária ou em lojas especializadas e autorizadas.

Preço de peças4. Considerar apenas o preço

Sabe aquele velho ditado “quando a esmola é demais o santo desconfia”? Então, preços baixos demais geralmente indicam peças paralelas, que tem uma vida útil muito menor e podem até causar problemas ao veículo. Resista à tentação de comprar só porque vai economizar, verifique a procedência da peça. O barato poder sair caro e também pode custar a sua segurança ao rodar com o veículo.

Tags