Como é feita a retífica de cabeçotes

14/09/2018|Contagem Motor Peças

Seguramente você já ouviu falar na retífica de automóveis e pode ser até mesmo que entenda o significado da expressão. Falamos de um processo que faz parte das atividades de manutenção de motores. Um serviço bastante complexo e que demanda um diagnóstico preciso para ser bem sucedido. É muito comum, por exemplo, que dentro dele aconteça a retífica de cabeçotes.

O motivo é que esta é uma das peças mais impactadas pelas atividades do motor, constituindo-se como um componente-chave para a mobilidade de um veículo. Cabeçotes desgastados podem causar problemas como mistura de água e óleo, perda de pressão no cilindro, e muitos outros.

Será esta peça a responsável por controlar a entrada e saída de combustível e ar no motor. Desta forma, não é difícil entender porque a manutenção do item é tão importante. Mesmo porque entre os efeitos adversos pode estar incluso o alto consumo de óleo. A retificação é uma solução e prevenção para todos estes problemas. Entenda mais sobre o processo a seguir.

O que é a retífica?

A retífica é um processo que visa reparar os efeitos do desgaste nas peças de um motor. É uma atividade que tem por fim aumentar a vida útil destes componentes e recuperar sua performance original. As peças podem vir a ser submetidas a uma máquina conhecida como retificadora.

Durante o processo, o motor deverá ser desmontado para que cada peça seja averiguada separadamente. Cabe registrar que certos cuidados e práticas de manutenção evitam a necessidade de uma retífica. Trocar o óleo regularmente está entre as atitudes simples que podem preservar melhor o seu motor.

É claro que mesmo com este cuidado ainda haverá desgaste. Afinal, as peças não apenas estarão em atrito, mas também submetidas a altas temperaturas. É por isso que em veículos com a quilometragem superior aos 200.000 km este é um procedimento necessário. Além do já mencionado consumo de óleo, podem ser sintomas de que o motor precisa de retífica:

• Maior consumo de combustível;

• Superaquecimento do motor;

• Excesso de fumaça saindo do escapamento;

• Motor barulhento.

Como é feita a retífica de cabeçotes

A retífica de cabeçotes geralmente é feita para corrigir folgas e assentamentos. Após desmontar o componente, ele passa por um teste de pressão. É onde se descobre se há trincas ou rachaduras na peça. Se este for o caso, deve ser feita uma soldagem. Depois uma análise de face será empreendida.

Quando existe empenamento ou soldagem, deve-se plainar o topo do cabeçote. Em seguida as válvulas de admissão e escape serão retificadas ou substituídas. O mesmo vale para sedes de válvulas. A elasticidade das molas também será averiguada. Será feita ainda a regulagem de pastilhas e a verificação de tuchos hidráulicos das válvulas.

Até mesmo as roscas das velas serão avaliadas. Deformidades e qualquer tipo de desgaste são corrigidos e há o embuchamento destes itens. Depois que é feita a retífica, as válvulas são esmerilhadas com uma pasta especial. E a partir de então é montado novamente o cabeçote. Tal etapa deve ser feita de modo cuidadoso, para que os encaixes sejam perfeitos e de acordo com as especificações do fabricante.

Conclusão

Agora você sabe como é feita a retífica de cabeçotes, entende porque é um cuidado que todo dono de carro deverá observar algum dia. O motor possui uma vida útil e esta atividade pode contribuir para aumentá-la, desde que tomada junto à outros cuidados frequentes. Para as melhores peças e marcas para motores nacionais e importados, visite o nosso site.

Tags