Confira os componentes do kit de embreagem

30/04/2019|Contagem Motor Peças

O sistema de embreagem é um dos elementos básicos dos automóveis que possuem câmbio do tipo manual. Para os motoristas de primeira viagem, ele tenda a representar uma grande complicação. A despeito disto o seu funcionamento é relativamente simples, como veremos adiante. Em termos de manutenção vale conhecer os componentes do kit de embreagem.

Saiba, em primeiro lugar, que estas peças fazem a ligação entre o sistema de transmissão e o motor. Para os condutores a informação básica que precisam a respeito da embreagem é a forma de acioná-la corretamente. A fim de que trabalhe de forma sincronizada é preciso que seja acionado o sistema a partir do pedal esquerdo.

Assim o motorista tem como selecionar a marcha adequada à velocidade atual do carro. É interessante notar que o modo de condução do veículo influencia na vida útil da embreagem. Com relação aos componentes principais que compõem o sistema, temos: platô, disco e rolamento. Vamos entender melhor cada um seguir.

Confira os componentes do kit de embreagem: platô de embreagem

O platô de embreagem é na realidade um conjunto de três peças. Na área mais externa temos a carcaça, ou tampa. No seu interior localiza-se a mola, ou diafragma, e a placa de pressão, por vezes chamada de pista. O seu papel no funcionamento do sistema é guardar o disco de embreagem e fazer com que ele seja pressionado.

Esta pressão irá agir contra o volante do motor. Uma engrenagem circular que está diretamente ligada à ponta do virabrequim no motor. Com relação ao platô, ele está fixado ao volante. Consequentemente, ambos giram ao mesmo tempo. Apesar disto, é apenas o platô que atua na desembreagem.

Ou seja, quando ocorre o desacoplamento da caixa de câmbio do motor é justamente o momento em que é possível fazer a passagem de marcha. Este procedimento é realizado através da pressão da placa que se reduz sobre o disco. Isto faz com que ele se afaste do volante.

Disco de embreagem e rolamento de apoio

Já mencionado em nosso tópico anterior está o disco de embreagem. Trata-se do coração deste sistema. É por meio dele que ocorre a ligação entre caixa de câmbio e motor. É feito de metal e tem formato circular, apresentando um revestimento nas bordas (guarnição).

Como precisa favorecer o atrito entre volante e placa de pressão do platô, também possui características abrasivas. No seu interior apresenta molas amortecedoras. Este é um dos componentes do kit de embreagem mais importantes. Sua função é diminuir o impacto que ocorre durante o acoplamento.

Vibração e ruídos também devem ser reduzidos por esta peça. No seu âmago encontramos um cubo estriado que faz a conexão com a ponta do eixo piloto. O rolamento de apoio, por fim, reduz o impacto entre os componentes. Também é conhecido por colar de embreagem. Durante o seu funcionamento ele desliza sobre o eixo piloto e pressiona a mola/diafragma.

Quando realizar a troca?

O momento ideal para realizar a troca do seu kit de embreagem é quando forem notadas alterações no funcionamento do pedal. Cursos mais longos ou curtos do que o normal são um alerta. Enrijecimento, patinações, trepidação e ruídos na caixa de câmbio também são sintomas. Em geral os componentes do kit de embreagem duram por volta de 100 mil a 150 mil quilômetros rodados.

Os ambientes urbanos, que demandam uma troca frequente de marchas, tendem a desgastar mais o conjunto. Na hora de fazer a troca, não se esqueça de buscar sempre produtos de qualidade comprovada. Para as melhores peças e marcas para motores nacionais e importados, visite o nosso site.

Tags