O que é motor em V?

28/08/2019|Contagem Motor Peças

O motor em V tem este nome, porque a disposição dos cilindros do motor lembra a letra V. É simples assim.

Nos motores normais, os cilindros são dispostos em linha, um atrás do outro. Em V, eles são posicionados de modo que um fique para um lado e o outro para outro, de maneira alternada. Mas, antes de mergulhar no motor em V, vamos entender como funciona o motor em linha.

Neste tipo de motor, que é o mais comum nos carros populares, os cilindros ficam dispostos em linha, como dito acima. Normalmente 4 por carro, dentro deles ocorrem as inúmeras explosões do combustível que fazem os pistões se movimentarem, fazendo toda a engrenagem do carro rodar.

É o modelo mais usado por ter uma engenharia relativamente simples e um custo de manutenção menor. Porém, como os cilindros estão de frente um para o outro e mais centralizados, eles tendem a trocar mais calor, esquentando mais todo o sistema.

Já os cilindros em V usam melhor o espaço, distribuindo melhor os cilindros nesta posição, fazendo um motor mais compacto e otimizado. Com isso, cabem mais cilindros no motor, o que o torna muito mais potentes do que os motores em linha tradicionais.

Existe ainda um terceiro tipo de motor, que é o contraposto. Neles, o centro de gravidade é mais baixo por ser achatado, já que os cilindros são dispostos horizontalmente. É um motor com baixa vibração e não tem uma potência muito alta. Mas, é muito famoso por ter equipado o fusca.

Porque o motor em V é mais potente?

A maior quantidade de cilindros não é o único motivo que explica uma maior potência do motor em V. É claro que mais cilindro significa maior potência, mas um motor mais compacto, significa um capô mais baixo, o que resulta em uma aerodinâmica muito maior para o veículo. Principalmente na estrada, em que é pego mais velocidade, essa característica faz muita diferença.

O motor em V permite um veículo mais aerodinâmico por conta da sua contribuição para o centro de gravidade do carro. Por ser mais recuado e mais baixo, permite uma maior estabilidade.

Outra vantagem é que a disposição em V do motor faz com que os cilindros não fiquem tão próximos, o que significa que eles tendem a se resfriar mais facilmente. Ou seja, o motor pode trabalhar com uma potência maior por mais tempo.

Geralmente, são encontrados nos modelosV4, V6 e V8, de acordo com o número de cilindros. O V8 é o mais potente e pode ser encontrados em carros como o Camaro, conhecido pela sua velocidade e força. Existem também os modelos V10 e V12, apesar deles serem mais raros.

O primeiro uso de um motor em V ocorreu em 1890, quando um engenheiro alemão criou o motor em V8 e a Cadillac foi a primeira grande empresa a colocar um motor em V em seus carros, em 1915.

Porém, apenas nos anos de 1930 que este modelo se popularizou mais, através da Ford, que começou a produzi-lo em maior escala. Para isso, a empresa revolucionou criando o modelo “flathead”, ou seja, de cabeça chata. Nele, as válvulas ficam do lado dos cilindros, ao invés do topo, o que reduziu a sua complexidade.

A consagração surgiu na década de 60, com a fabricação do Mustang e do Maverick, também em V8.

As vantagens e desvantagens do motor em V

A vantagem da maior potência e da liberdade no design por causa do tamanho já foram mencionadas acima. Mas, por causa delas, esse motor tem uma variedade de usos.

É usado em diversos modelos desportivos, além de carros com alta utilidade e capacidade de carga. É um motor tão famoso e potente que é usado também em motos e até mesmo em aviões e navios. Pode ser usado também em caminhões e veículos de carga, apesar de fazer menos sentido neles.

Os caminhões são em linha, bem compridos, o que significa que não existe muito impacto aerodinâmico. Além disso, seu objetivo é mais prático o que significa que o custo de manutenção é mais importante.

Outra vantagem destes motores é o prazer em dirigir. Afinal, são bem potentes e tem um ronco inconfundível, além de permitir ultrapassagens mais seguras. A disposição em V, mais lógica, também facilita a manutenção e a troca de peças.

Uma das desvantagens mais claras é o alto consumo de combustível. Evidentemente, quanto mais cilindros gerando explosões, mais combustível é preciso colocar no sistema. Mas, essa desvantagem vem sendo contornada. As empresas estão buscando usar compressores que os tornam mais econômicos.

O hot V

O motor em V é tão popular que existe até mesmo uma variação dele. É o Hot V. A diferença deste para o tradicional é bem simples.

Normalmente, as pontas de escape do cilindro apontam para fora, e no modelo alternativo, elas apontam para dentro do V. Assim, os turbocompressores podem ser posicionados entre as duas bancadas de cilindros ao invés de no exterior delas. Mas, isso faz diferença?

Faz, e o motivo é o mesmo pelo qual o nome é Hot V. O ar quente que sai do escape do cilindro é apontado para os turbocompressores, que os alimenta. Permitindo que sua rotação seja mais rápida, o que gera uma velocidade ainda maior. Por isso, ao apontar para dentro, eles ficam no “hot spot”, literalmente o ponto mais quente do motor.

Esse tipo de motor também utiliza o espaço de forma mais eficiente, o que resulta em uma compactação ainda maior do que o V tradicional.

Então, esse é o motor em V. É uma maneira mais inteligente de dispor os cilindros do motor, resultando em uma potência maior e um veículo mais aerodinâmico. É um motor que mudou a história do automobilismo por conta de suas características únicas e do design inteligente.

Tags