Biela

A função da biela é transformar um movimento retilíneo em um movimento circular contínuo. Em motores de combustão, a biela é responsável por transmitir a força gerada na câmara de combustão (recebida pelo pistão) para o virabrequim, que tem a função de gerar e enviar torque, força e rotação ao sistema de transmissão.

A parte superior da biela, chamada de pé, fica fixada ao pistão, por meio de um pino que permite a peça oscilar lateralmente, enquanto a peça se movimenta para cima e para baixo. A parte inferior da biela, a cabeça, fica conectada ao virabrequim, transferindo para o mesmo um movimento circular.

Em resumo, a biela é a peça responsável por levar o movimento do pistão ao virabrequim, que fornece a rotação ao sistema de transmissão do motor. Ou seja, é uma peça fundamental para a movimentação do motor.

MANUTENÇÃO

Ao contrário do que acontece com as outras partes de um motor, antes de se retificar uma biela, esta peça para pôr um processo de lavagem química, para que toda a sujeira seja eliminada e assim poder começar com o processo de retificação. E como esta peça é extremamente precisa, é de suma importância que se verifique o estado de diversas partes da biela, entre porcas, parafusos, furos, capas, porcas e todas as medidas que são importantes na biela, pois com esta verificação poderá decidir as medidas finais que devem ficar a peça. Após esta verificação começa o processo de retificação, em que diversas partes da biela passam pela usinagem, entre elas a capa e os alojamentos, mas é de suma importância de que antes de usinar a peça deve-se alinhar a mesma na retífica e no final do processo se deve fazer uma verificação bem minuciosa das medidas finais.

CUIDADOS

São diversas as possíveis causas de desgaste na biela, entre elas: motor desregulado, andando fora do ponto ideal; gasolina de qualidade ruim; não trocar óleo dentro do prazo correto, ou mesmo colocar um óleo de tipo inadequado, ou de qualidade ruim; rodar com o motor fora do giro ideal; uma troca de peça, como virabrequim ou pistão, inadequada, sem balancear o conjunto; entre outras.

Portanto os cuidados que devem ser tomados são: realizar a revisão de acordo com o prazo estipulado pela montadora; abastecer em postos de combustível que sejam de confiança; trocar o óleo nas quilometragens corretas, utilizar o óleo adequado para o seu motor e de alta qualidade; utilizar sempre peças com selo de verificação do INMETRO.

PROBLEMAS COMUNS

Problemas na biela podem resultar em um mal funcionamento do veículo, com o motor perdendo sincronia, o que é conhecido como “motor batendo”, podendo gerar consequências graves a diversos componentes do carro.

Um dos sinais de um possível problema na biela é o barulho de motor batendo. Este ruído provavelmente será maior com o veículo ainda frio, podendo até mesmo desaparecer com certo tempo de funcionamento, mas isso não significa que o problema passou.

A única forma de saber com certeza se o defeito é na biela é desmontando o motor, e verificando de maneira direta. Por isso, qualquer sinal de mau funcionamento, ou até mesmo um barulho estranho, leve seu veículo imediatamente a um mecânico de confiança, para verificar o que está errado. Deixar para lá pode agravar o problema, e aumentar os custos do reparo.

SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Dependendo do tipo de biela, é possível substituir as buchas, retificar o alojamento e corrigir determinadas deformações e desalinhamentos dentro de critérios técnicos (paralelismo e perpendicularidade especificados pelo fabricante do motor). Lembrando que hoje é muito utilizada a biela fraturada que, em caso de deformações do alojamento (ovalização), não é possível a sua recuperação. Neste caso, recomenda-se sempre a sua substituição. Uma biela com deformações (muitas imperceptíveis visualmente) provoca desgaste irregular nos pistões.

As bielas (quando não fraturadas) podem ser reutilizadas tomando-se as seguintes precauções:

  • Sempre substituir as buchas e os parafusos;
  • Verificar empenamento, alinhamento e torções;
  • Verificar a ovalização dos alojamentos de buchas e bronzinas e montar com
    folgas e torques especificados pela fabricante do veículo;

Caso esteja fora das especificações de fábrica, descarte a peça. Na instalação, verifique o alinhamento correto das buchas em relação ao alojamento da biela.

OUTRAS FOTOS