Cabo de Ignição

Os cabos de ignição têm como função conduzir a corrente elétrica do transformador até as velas de ignição distribuindo a corrente na ordem correta de ignição do motor. Esta corrente é de baixa intensidade, porém a tensão elétrica necessária para gerar a centelha na vela é alta entre 20.000 e 30.000 volts.

MANUTENÇÃO

No caso dos cabos de vela, evitar surpresas desagradáveis é relativamente fácil. Basta fazer uma inspeção visual para verificar a existência de danos que comprometem seu correto funcionamento, que podem ser causados pelo ressecamento natural da borracha que os envolve, provocando fuga de energia.

CUIDADOS

Muitas vezes, aquela rateada, aqueles engasgos ou a partida difícil nada têm a ver com troca de óleo, filtro de óleo no prazo determinado pelo manual do proprietário ou pelo nível da água do sistema de arrefecimento, que são as principais recomendações que os proprietários de automóveis costumam ouvir. Eles podem estar ligados ao sistema de ignição, mais exatamente aos cabos das velas e às velas, componentes para as quais muita gente não dá bola, mas que também são fundamentais para o bom funcionamento do motor.

Como os cabos de vela tem a função de fazer as velas funcionarem corretamente e estas, por sua vez, são um importante e eficiente elemento de diagnóstico de problemas no motor. Seu estado pode revelar falha na injeção, passagem de óleo para os cilindros, válvulas defeituosas e até mesmo que você precisa trocar de posto urgentemente. Além disso, são o único componente ligado à câmara de combustão que tem fácil remoção — basta uma chave de vela adequada.

PROBLEMAS COMUNS

Se as velas não estiverem em bom estado, poderão acontecer falhas no funcionamento do motor, perda de desempenho, dificuldades na hora da partida e até um aumento considerável no consumo de combustível.

A função das velas é, basicamente, começar a queima do combustível dentro das câmaras de combustão. Mas, além disso, elas também trocam calor com o motor. Se não estiverem funcionando corretamente não só o carro não vai andar direito, como outros componentes podem dar problema — pode acontecer até um furo na cabeça do pistão, algo que trará a reboque um grande prejuízo. Já os cabos são os responsáveis por levar a alta tensão produzida pela bobina de ignição para as velas do motor.

SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

O ideal é testar os cabos com um mecânico de confiança, usando o multímetro. Essas peças têm uma resistência para reduzir as interferências eletromagnéticas causadas pela alta tensão do circuito. Essa resistência pode estar nos terminais — a que se encaixa na vela tem 5komhs e a da outra ponta, de 1komh. Mas também pode estar no próprio cabo e, neste caso, é proporcionada pelo comprimento.

Na medida de referência de um metro, varia de 6 a 10kohms. Assim, um cabo de 40cm (o mais comum) tem entre 2,4kohms e 4kohms de resistência.

Sabido isso, basta pegar um multímetro e ligar seus dois terminais às pontas do cabo de vela. O aparelho vai mostrar se o componente está oferecendo resistência adequada — e, em caso positivo, funcionando adequadamente. Se a resistência passar desses limites ou se estiver muito baixa, é sinal de que pode estar acontecendo fuga de corrente. Por fim, é importante que você movimente o cabo enquanto é feita a leitura no multímetro — se ocorrer alguma falha, é porque o cabo está comprometido e necessita ser trocado.

 

OUTRAS FOTOS