Correia do Alternador

As correias são peças de grande importância em qualquer tipo de veículo, sejam modelos luxuosos ou mesmo populares. Não importa a potência do motor, todo carro necessita de correias, que em geral são responsáveis por transmitir força de uma peça para outra, a exemplo da correia do alternador. A principal função da correia do alternador é ser responsável por colocar o alternador em atividade, peça que é responsável por gerar a energia para a bateria do carro.

Ao passar pela polia do eixo do motor, também chamado de eixo virabrequim ou girabrequim, a correia transmite sua força para a polia do alternador, fazendo-a girar e possibilitando a geração de energia.

A correia do alternador, a depender do veículo e da montadora, pode ter outras funções além da de fazer o alternador funcionar. Existem veículos cuja correia do alternador também é responsável por transmitir força para a bomba da direção hidráulica e para o compressor do ar condicionado.

Geralmente este tipo de correia é bastante grande. Porém, existem outras que são exclusivas para o alternador, sendo, portanto, menores. Nestes veículos geralmente existem mais duas correias, uma para a direção hidráulica e outra para o ar condicionado. Existem dois tipos de correia de alternador, a tipo em “V” e a “poly-V”.

MANUTENÇÃO

Se a correia do alternado arrebentar, a bateria não irá carregar e, em breve, o veículo irá parar de funcionar. Recomenda-se a revisão a cada 10 mil quilômetros e troca no máximo em 20 mil quilômetros.

CUIDADOS

Este tipo de correia, assim como as demais utilizadas nos carros, é fabricada com, além de outros componentes, borracha, que resseca com o tempo. Ao ficarem ressecadas, as correias começam a sofrer pequenas rupturas nos vincos que se encaixam na polia. Com o passar do tempo, essas rupturas aumentam e comprometem drasticamente a vida útil da correia, levando-a a partir. Na verdade, não existe muitos cuidados a serem dispensados para a correia do alternador. O ideal é utilizar uma correia de boa qualidade e substituí-la de acordo com o tempo ou quilometragem especificado pelo fabricante do veículo ou da correia. Se não for possível determinar a idade da correia que está sendo usada, é interessante passar numa oficina mecânica e pedir para o mecânico dar uma olhada em seu estado.

PROBLEMAS COMUNS

O principal problema que pode acontecer a uma correia deste tipo é a sua ruptura ou quebra. Se isso acontecer, o funcionamento do motor ou de outras peças poderá ser comprometido. Com a quebra da correia, os principais problemas são:

  • O alternador para de gerar energia para a bateria.
  • A bomba d’água para de girar, fazendo com que a água fique parada no bloco, aumentando o risco de superaquecimento do motor.
  • Ar condicionado e direção hidráulica param de funcionar, caso sejam acionados pela correia do alternador e não por uma correia própria.

SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Caso a correia venha a ressecar ou partir, não há muito a ser feito. Nestes casos, o ideal é substituir imediatamente a correia, a fim de evitar que problemas maiores venham a acontecer. Em alguns casos a correia desfia, rasga, ficando com uma aparência semelhante a duas correias, geralmente uma delas fora das polias.

Um “jeitinho” que pode ser dado nestes casos é cortar a parte da correia que desfiou e ficou embolada nas polias, e prosseguir a viagem com o restante que ficou. No entanto, vale lembrar que essa é uma medida de emergência, quando não se tem, por exemplo, uma loja de autopeças ou uma oficina mecânica por perto.

Agora que você já sabe a importância da correia do alternador do seu carro, mantenha a revisão em dia e a substitua caso seja necessário para mantê-la em perfeitas condições de uso!

OUTRAS FOTOS