Filtro de Óleo

O filtro de óleo do motor é um componente de grande importância para o motor. Sua função é reter as diversas partículas e impurezas existentes no circuito de lubrificação geradas pelo uso do motor, tais como oxidantes, partículas de metal, poeira e sujeiras. Além disso, um filtro em perfeitas condições contribui para um fornecimento constante de fluxo de óleo ao sistema de lubrificação do motor.

O óleo que circula no sistema de lubrificação do motor é filtrado por um papel especial, contido dentro da carcaça do filtro, que retém todas as impurezas

O seu uso e troca, feitos de forma correta, preservam o motor, mantendo a potência e o rendimento conforme as suas características originais, ao mesmo tempo em que mantêm a uniformidade de circulação e eficiência do óleo lubrificante no período recomendado. É um componente que contribui de forma significativa para a preservação das peças móveis do motor.

MANUTENÇÃO

O filtro de óleo deve ser substituído a cada duas trocas de óleo lubrificante do motor, sendo que a primeira troca do filtro deve ocorrer na primeira troca do óleo lubrificante. É importante seguir as quilometragens recomendadas no manual do proprietário, principalmente quando o veículo é frequentemente utilizado sob certas condições que exigem mais do óleo do motor.

A falta de manutenção preventiva quanto à troca do filtro de óleo poderá acarretar em sérios problemas para o bom funcionamento do motor.

CUIDADOS

Essas condições de uso merecem maior atenção: percursos frequentes inferiores a seis quilômetros; dirigir em estradas de terra ou arenosas; baixas temperaturas ambientes em percursos que impedem o pleno aquecimento do motor; marcha lenta por períodos prolongados; reboque de trailer ou carreta; utilização como táxi, veículo de polícia ou atividade similar.

Muita atenção:

  • Deixar passar o tempo causa prejuízo no motor!
  • Óleo parado tem que ser trocado!
  • Verifique se o óleo está preto e grosso.
  • Óleo não especificado não danifica o filtro, somente reduz a vida útil do motor!
  • Não troque o óleo sintético por mineral ou vice-versa.
  • O uso de ferramentas para montar o filtro, pode danificar o corpo do mesmo, gerando vazamentos durante o funcionamento do motor.
  • A válvula de segurança faz o óleo voltar para o motor para não fundir o motor e continuar funcionando.

PROBLEMAS COMUNS

Caso o proprietário utilize o filtro de óleo por um período maior que o recomendado, o mesmo ficará saturado de impurezas. Para que a passagem de óleo não seja interrompida, a válvula de segurança se abrirá automaticamente, permitindo que o óleo circule no sistema de lubrificação, porém sem qualquer filtragem. É importante observar que a partir daí o óleo que circula pelo motor estará contaminado.

Essas impurezas aceleram o desgaste que é classificado da seguinte forma:

  • Abrasão: gerada por partículas de material abrasivo como, por exemplo: areia ou pó retidos no óleo lubrificante;
  • Corrosão em borrachas e juntas: gerada por contaminantes ácidos;
  • Formação de verniz / borra nas partes móveis do motor.

A manutenção incorreta dos filtros pode resultar nos seguintes problemas:

  • Vazamento por falta de aperto: se o filtro não estiver com o aperto ideal (de ¾ a 1 volta) pode haver vazamento, não só no instante da instalação, mas também depois quando o veículo estiver em uso (devido ao aumento da temperatura do motor). Se não for corrigido em tempo, podem ocorrer danos graves, inclusive levando a parada total do motor.
  • Vazamento por trinca na caneca: quando o filtro é montado com auxílio de alguma ferramenta, pode-se acabar marcando (amassando) a caneca, o que gera um ponto fraco, sujeito à fadiga do material. Com a pulsação natural do sistema de lubrificação do motor, esse ponto pode trincar, gerando vazamento do óleo do sistema.
  • Parada do motor por aplicação incorreta: cada grupo de motores exige especificações diferentes de papel, pressão de abertura de válvulas e eficiência de filtragem, entre outros. Não respeitar a aplicação indicada para o veículo pode prejudicar permanentemente partes móveis e componentes internos pela passagem excessiva de contaminantes, por exemplo, ou abertura precoce ou tardia das válvulas.

SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Ao instalar um filtro a orientação é verificar se não há amassado no filtro do óleo e se a aplicação está correta. Ao remover o filtro usado, verifique se a junta saiu junto com o filtro ou se ficou presa no bloco. Limpe muito bem a região de assentamento da junta no bloco do motor com um pano – e não com estopa – para evitar que fios e outros contaminantes fiquem grudados na região de vedação ou, ainda, sejam levados pelo óleo para dentro do motor.

O primeiro procedimento que o técnico deve efetuar é remover o protetor do cárter, para ter acesso ao bujão de escoamento do óleo. O dreno deve ser feito de maneira convencional, ou seja, por baixo do carro, para esgotar todo o óleo, principalmente, aquele acumulado no fundo do cárter, onde na maioria das vezes se acumula a sujeira também.

 

  • Comece retirando a tampa de abastecimento do óleo e a vareta indicadora do nível do motor, para melhor escoar o óleo sujo que está dentro do cárter.
  • Esgote o totalmente óleo através do dreno, não esqueça que o motor ainda deve estar aquecido.
  • Em seguida, remova o filtro usado. Se for necessário, use uma ferramenta projetada para a operação. 

 

Obs.: O filtro removido, assim como o óleo usado, devem ser descartados corretamente para preservação do meio ambiente. 

 

  • Antes da instalação, limpe a área de vedação do bloco do motor com um pano limpo. Evite usar estopa para não deixar fiapos, que podem provocar vazamento e mau funcionamento do filtro.
  • Verifique se a junta de vedação do filtro está bem assentada em seu alojamento.

 

Obs.: Uma dica importante é lubrificar o anel de vedação do filtro antes da instalação para escorregar e deslizar melhor o anel.

 

  • Rosqueie o filtro no cabeçote até a junta encostar na área de vedação do motor. Depois, aperte manualmente de 3/4 a 1 volta, aproximadamente. Se não apertar corretamente pode causar vazamento e até fundir o motor.

 

Obs.: outra dica prática é usar uma lixa para rosquear, para que a peça fique mais rugosa e facilite na hora de apertar com o torque indicado.

 

  • Coloque o bujão de escoamento e feche a saída, para encher o cárter com o óleo lubrificante novo e corretamente especificado para o veículo.
  • Antes de tirar a medida, dê a partida no carro e verifique se a lâmpada indicadora do painel se apaga após 10 segundos, no máximo. Desligue o motor, para fazer o líquido circular e ter a medida ideal: 3,5 litros.
  • Após alguns minutos, verifique se há vazamento de óleo na região da vedação; se houver reaperte manualmente.

 

 

OUTRAS FOTOS