Sede de Válvula

As válvulas, tanto de admissão, como de escape, trabalham num curso de desce e sobe dentro da câmara de combustão, no cabeçote do motor, e alguns fatores contribuem para que este processo aconteça, um deles é o assentamento da válvula no cabeçote.

As válvulas são as responsáveis por permitir a passagem da mistura ar mais combustível para dentro do cilindro, e também, a saída dos gases queimados, na exaustão. Quando este processo acontece, a válvula abre e fecha, e quando ela está fechada precisa estar acomodada de tal maneira que vede o sistema de combustão, ou seja, na hora da compressão e explosão do motor, a mistura não pode escapar e a sede de válvulas precisa ter seu ângulo de concordância com a válvula, para ter um perfeito assentamento.

MANUTENÇÃO

Após a remoção das válvulas deve-se verificar a condição da região do assentamento das sedes que, se apresentarem desgaste, devem ser substituídas. Os alojamentos devem ser limpos e então medidos e, se necessário, devem ser alargados para aplicação de sedes com sobremedidas.

De acordo com os manuais de serviço, a interferência entre a sede e o alojamento deve ser de: 0.06 a 0.10mm. Sua instalação deve ser conduzida com mandril especial. De preferência deve-se congelar a sede em gás carbônico ou nitrogênio líquido.

CUIDADOS

É importante observar que a usinagem do perfil de assentamento esteja de acordo com as especificações, ou seja, ângulo e largura de assentamento corretos.
A geometria do perfil indicado na é de grande importância para se obter vedação adequada e performance conforme condições originais.

Válvulas desreguladas e eixos comando com geometria deficiente também são fatores que comprometem a vida útil das sedes e das válvulas.
Antes da instalação das válvulas, é de importância fundamental efetuar a medição da carga da mola em dinamômetro, pois tanto cargas abaixo como acima da especificação causam sérios problemas as sedes e válvulas.

PROBLEMAS COMUNS

Com o aquecimento a sede da válvula também pode empenar e sofrer variações no seu dimensional. Com o excesso de compressão, devido a altas taxas de compressão existe a possibilidade de trincas em determinadas regiões, pois as sedes de válvulas são mais frágeis estruturalmente do que em outras partes que não são vazadas.

Os ciclos das válvulas de abrirem e fecharem provocam impactos entre os ângulos de encosto da base da válvula e a sede no cabeçote. E se tiver alguma sujeira como carbonização que se interpor entre esses dois ângulos, citados anteriormente, pode gerar um desgaste ou ruptura da sede.

SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Com todos os problemas relatados anteriormente as sedes de válvula pode se danificar, alterando seu dimensional e necessitando de uma retífica, tanto do ângulo da válvula como também, da sede no cabeçote.

A válvula é colocada em um suporte de uma máquina de usinagem onde será colocada de encontro a um rebolo fixo. A válvula é usinada em um ângulo, em torno de 30º a 45º graus. A sede de válvula no cabeçote também é refeita e o assentamento perfeito entre os dois componentes volta a acontecer.

 

OUTRAS FOTOS