Afinal, vale a pena retificar o motor do carro?

04/07/2018|Contagem Motor Peças

Não tem jeito: todo motor de automóvel irá sofrer desgaste ao longo do uso. É inevitável e faz parte da realidade de quem é proprietário de carro. As vidas úteis dos motores podem variar de acordo com cada modelo. Alguns começam a pedir arrego aos 100 mil quilômetros. Uns podem durar bem mais tempo e outros, até um pouco menos. A grande questão é: vale a pena retificar o motor do veículo mostrar que sua vida útil está no fim?

Vender o veículo? Troca de motor? Retificar o motor? Neste texto, você terá a resposta dessas perguntas e algumas informações adicionais. Confira!

Quais são os sintomas de um motor ruim?

Conforme o motor envelhece, ele vai dando vários sinais de desgaste. Os mais comuns são o excesso de consumo de combustível: o carro, aparentemente do nada, começa a gastar bem mais. Além disso, ele pode queimar óleo e apresentar vazamentos, apresentar superaquecimentos por falhas de arrefecimento e outro fator bastante comum também é a perda de potência, com eventuais falhas, como se o motor “engasgar”.

No começo, o proprietário pode até ignorar os sinais, mas se ele quiser ser prudente e economizar, ele precisa tomar uma atitude logo, pois em breve o carro ficará cada vez pior de andar e pode até deixar o motorista na mão. Leve seu carro a uma retífica de motores. Muita fumaça no escapamento e correias dentadas danificadas também são um claro sinal do motor pedindo “socorro”.

Compensa retificar o motor?

Retificar o motor é o jeito mais eficiente e econômico de expandir a vida do seu automóvel e aumentar o valor na hora da revenda. Algumas das peças do veículo não possuem desgaste natural, e por isso podem ser mantidas, ajudando o proprietário a economizar dinheiro mesmo na hora de retificar um motor. Além disso, após a retificação, o motor trabalha como novo, readquirindo potência, economia e segurança para rodar com tranquilidade, levando você e sua família.

O que é retificado?

No motor de um carro há peças que normalmente podem ser retificadas – ou seja, retrabalhadas, remodeladas, reformadas – enquanto outras apresentam dano permanente, e precisam ser substituídas por peças novas.

As peças que quase sempre são possíveis de se reformar são cabeçote, virabrequim e as bielas do motor. Já outras partes que normalmente são substituídas são pistões, juntas e retentores, cujo dano impede o retrabalho.

Na verdade, cada caso é um caso. Motores de diferentes montadoras reagem de formas distintas ao desgaste. Às vezes se pode salvar mais, às vezes menos, mas sempre vale a pena, pois é mais econômico.

Como é a retífica?

A retificação de um motor tira imperfeições e repõe elementos danificados no motor do seu veículo. Tudo o que pode ser aproveitado é retrabalhado para operar novamente em condições de novo. Por isso, você pode gastar entre 10% e 40% do valor do seu veículo neste processo. Ou seja, é bem mais barato do que comprar um carro novo. Ao realizar as manutenções preventivas corretamente, você aumenta a vida útil do seu motor e também economiza na hora de retificar.

Tags