3 dicas principais para aumentar a vida útil do seu caminhão

6 minutos para ler

Comprar um caminhão é um grande investimento e deve ser muito bem planejado. Isso pois existem muitos gastos já conhecidos, como:

– Combustível;

– Seguro;

– IPVA;

– Manutenção.

O motorista deve se atentar também a um ponto que pode parecer invisível em um primeiro momento, mas representa uma boa parcela dos custos, a depreciação do veículo.

Isso é inevitável, ainda mais para quem roda por longas distâncias, como os caminhoneiros. Com o tempo, qualquer veículo vai perdendo valor desde o momento que sai da concessionária.

No entanto, é possível diminuir esse efeito e ainda aumentar a vida útil do caminhão. Algumas atitudes simples vão fazer o caminhão durar mais, gerar uma grande economia com manutenção e ainda facilitar a venda do veículo no futuro. Continue a leitura e confira nossas dicas para aumentar a vida útil do caminhão.

Realize a manutenção preventiva

A melhor maneira de aumentar a vida útil do caminhão é fazer a manutenção preventiva corretamente. Muitas pessoas preferem evitar o mecânico, porque acham que vão economizar, mas esse é um pensamento totalmente errado.

O que ocorre é justamente o contrário, o motorista deve visitar uma oficina mecânica quando o veículo não apresenta nenhum problema aparente. A manutenção preventiva visa tomar os cuidados necessários para antecipar possíveis falhas com desgaste de peças e componentes.

Uma manutenção corretiva tem um custo muito mais elevado, fora o prejuízo de ficar com o caminhão parado até que sejam feitos todos os reparos. Separamos os itens básicos que o próprio caminhoneiro pode checar ao fazer a manutenção preventiva:

1. Óleo e filtros do motor

Siga as orientações do Manual do Proprietário e procure cumprir à risca em relação à quilometragem e prazo. Fazer as trocas no período correto prolonga a vida útil do motor e evita o desgaste desnecessário de peças.

Não se esqueça também de trocar o filtro de ar para não misturar óleo novo com antigo.

2. Freios

Caminhão exige muito dos freios, por isso verifique o estado das lonas, a drenagem de água entre os balões de ar e o nível do fluido. Um freio em bom estado é fundamental também para garantir a segurança do motorista e evitar acidentes.

3. Fluidos

Fique de olho também nos níveis de fluidos do caminhão para que tudo funcione perfeitamente. Confira:

– Óleo da direção hidráulica;

– Embreagem;

Powered by Rock Convert

– Água do radiador;

– Líquido de arrefecimento.

4. Combustível

Postos que oferecem preços muito baixos podem ter diesel adulterado e o barato pode sair muito caro. Isso pode danificar os bicos injetores e velas de ignição, por isso procure abastecer em locais de confiança.

Procure autorizadas ou oficinas de qualidade para realizar as manutenções de motor, câmbio ou injeção eletrônica. Esses locais possuem profissionais com conhecimento técnico adequado para realizar o melhor serviço para aumentar a vida útil do caminhão. Outra dica é utilizar peças genuínas, que são mais duráveis e mantém seu veículo original.

Evite a sobrecarga

Caminhão é um veículo pesado feito para suportar grandes pesos, mas é fundamental o motorista respeitar os limites de cada veículo. Excesso de peso prejudica a suspensão, provoca maior desgaste nos pneus, desequilibra os eixos e também compromete a segurança do motorista.

Para aumentar a durabilidade do caminhão, ele deve ser carregado da maneira correta. O carregamento deve ser feito de trás para frente, para distribuir o peso entre os lados e evitar o desequilíbrio. Caso tenha alguma dúvida, basta consultar o Manual do Proprietário.

Tudo isso é responsabilidade do motorista, assim como praticar uma direção defensiva. Conduzir o caminhão com suavidade evita aquelas freadas bruscas e, consequentemente, ocorre menos desgaste nos pneus. Essa também é uma forma de economizar combustível.

Pisar fundo no acelerador para chegar antes ao destino não é uma forma inteligente de economizar para respeitar prazos de entrega. Excesso de velocidade pode causar multas e provocar colisões e acidentes.

Dirigir com cautela, dentro dos limites estabelecidos, diminui muito a depreciação do caminhão, porque um veículo que nunca se envolveu em batidas tem muito mais valor na hora de uma troca ou revenda.

Outra dica é esquecer um hábito muito comum entre os motoristas, a banguela. Utilizar o ponto morto em um trecho de descida, por exemplo, ainda pode danificar a transmissão do caminhão.

Usar as marchas corretamente diminui o esforço do motor e economiza óleo diesel. As marchas mais baixas devem ser utilizadas nas arrancadas e subidas mais íngremes, enquanto as marchas mais altas são melhores em outros trechos para manter a rotação do motor mais baixa.

Cuidado com os pneus

Pneus são muito importantes para o caminhão e representam um grande custo na manutenção. Algumas medidas podem prolongar a vida útil dos pneus, então, mantenha-os sempre em ordem.

Faça o alinhamento, balanceamento e o rodízio a cada 10 mil km para reduzir o desgaste. Pneus desregulados ainda comprometem a parte mecânica do caminhão, como a suspensão e direção. Ao fazer o rodízio, mantenha os pneus do mesmo lado e só mude o eixo. Tome cuidado para não colocar pneus reformados na parte dianteira, pois isso é proibido.

Todos sabemos que muitas estradas do Brasil estão longe de ser as ideais, por isso pode ser que essa manutenção seja feita antes do período, principalmente se a direção do caminhão estiver puxando para algum lado.

Fazer a calibragem periodicamente também ajuda no bom estado de conservação dos pneus. O ideal é fazer a cada 14 dias sempre, com eles frios. Caso pegue uma estrada ruim, recomenda-se fazer a cada parada.

Ao calibrar os pneus, preste atenção na profundidade dos sulcos da banda de rodagem. Pneus possuem um indicador de desgaste chamado TWI que mede 1,6mm de profundidade.

Se o TWI tocar o solo, significa que chegou o momento de fazer a troca dos pneus. O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) proíbe a circulação de veículos nessas condições, sob pena de multa ao motorista.

Verifique a pressão recomendada pelo fabricante, sempre respeitando o peso da carga. Ela não pode ser muito baixa nem alta demais. Excesso de pressão provoca maior desgaste na parte central, além de prejudicar a suspensão.

O motorista que seguir estas dicas terá a certeza de ter um caminhão em bom funcionamento, com menos desgaste de peças e equipamentos e muito mais valorizado no mercado.

Posts relacionados

Deixe um comentário