Dicas de direção econômica

4 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Um fator decisivo para muitas pessoas na hora de comprar um veículo novo ou seminovo é o consumo de combustível. Afinal, quem não quer economizar no gasto com o abastecimento? Porém, nem sempre o automóvel corresponde ao esperado e, na maioria das vezes, isso tem relação com a forma como o próprio motorista conduz. Por isso, nesse artigo levantamos dicas para uma direção econômica, relacionadas tanto a mudanças de comportamento quanto aos cuidados na manutenção do carro. Confira!

Hábitos que reduzem o consumo

Quem busca uma direção mais econômica deve ter em mente que é fundamental dirigir de forma suave para otimizar o uso do combustível. Isso implica em substituir as arrancadas e as freadas bruscas pela aceleração progressiva e pela desaceleração planejada.

No caso da aceleração, quanto mais alta é a rotação do motor maior é o consumo. Por isso, as mudanças de marcha devem ser feitas dentro da chamada “zona verde”, entre 2 e 3 mil rotações por minuto (rpm) no conta-giros. Outro hábito a ser evitado é subir o giro apenas para trocar de marcha ou acelerar antes de desligar o motor, pois ambas as práticas são desnecessárias e aumentam bastante o consumo.

Já no caso das frenagens, trocar as paradas bruscas pela redução progressiva da velocidade garante aumento da eficiência do combustível. É claro que em alguns momentos é necessário – e vital – frear imediatamente, mas também é possível ficar atento ao trânsito e antecipar obstáculos.

A próxima dica para economizar no abastecimento é pesquisar trajetos com menos congestionamento e poucos semáforos, no intuito de evitar aquele “para-anda-para” tão frequente nas grandes cidades. Além do congestionamento que muitas vezes impede o motorista de usar a terceira marcha, os semáforos e cruzamentos também nos fazem parar e retomar a aceleração diversas vezes, o que aumenta (e muito) o consumo do combustível.

Falando em congestionamento, é recomendável desligar o motor sempre que o automóvel ficar parado – seja no trânsito intenso ou aguardando um passageiro. Quando permanece ligado por mais de 20 segundos sem entrar em movimento o motor consome combustível desnecessariamente. E para carros automáticos, sempre que estiver com o veículo parado no semáforo é prudente deixar o câmbio em neutro e não no drive.

O peso também é um fator de influência. Quanto mais pesado o veículo, mais força e aceleração ele demanda para entrar em movimento. Por isso, evite carregar bagagens desnecessárias e mantenha dentro do automóvel somente o que for utilizar. Da mesma forma, racks de bicicleta e bagageiros devem ser retirados quando não estiverem em uso, tanto pelo peso como pela interferência na aerodinâmica.

Manutenção e direção econômica

Além dos hábitos, algumas rotinas de manutenção do veículo também contribuem para uma direção econômica. A calibragem correta dos pneus, por exemplo, otimiza a rodagem e auxilia na redução do consumo de combustível.

Isso acontece porque o pneu murcho aumenta o atrito e a aderência mesmo antes de o motorista notar que eles estão murchos. Já os pneus com muita pressão podem estourar mais facilmente. Para evitar riscos e gastos indesejados, recomenda-se a calibragem a cada duas semanas ou semanal.

A troca de velas, do filtro de ar e do óleo lubrificante no prazo recomendado pelo manual do proprietário também são fatores que contribuem para uma maior eficiência na rodagem – e prolongam a vida útil no veículo.

Posts relacionados

Deixe um comentário