Você comete erros ao usar o freio de mão? Confira as nossas seis dicas.

4 minutos para ler
Powered by Rock Convert

O freio de mão ou estacionamento é um mecanismo que nos permite deixar o carro ‘travado’ em determinado local, mesmo que seja em uma descida. Ele se encontra entre os bancos do motorista e do passageiro, geralmente representado por uma alavanca: quando erguida, aciona o freio que interrompe todas as ações mecânicas do automóvel, parando-o por completo. Em outras situações, ele pode ser apresentado em forma de pedal.

O que muitos motoristas ainda não sabem é dos riscos, até de morte, que o uso incorreto dessa alavanca/pedal pode proporcionar. Para que você não passe por apertos com o freio de estacionamento, trouxemos dicas valiosas buscando conscientizar a população sobre os riscos e como preservar a vida útil deste sistema de frenagem presente em todos os automóveis. Confira.

1. Sempre verifique o freio de mão

É importante que você tenha a máxima atenção de como está o freio de mão. Quando entrar no carro, antes de dar a partida, pise no freio motor e destrave o de estacionamento. Quando chegar em algum lugar, antes mesmo de desligar o motor, puxe o freio de mão para o carro não andar. Essa verificação é simples e se torna automática após um tempo.

2. Seja suave no momento de acionar o freio de mão

Isso evitará que todo o sistema fique desgastado depois de um tempo, pois corre-se o risco de ele não funcionar mais. Geralmente o freio esquentará quando você usar o carro, o que torna ele mais fácil de manusear. Contudo, quando esfria, pode ser um pouco mais trabalhoso. A dica é não puxar de uma vez com muita força, aumentando sua vida útil.

3. Nunca ande com o freio de mão acionado

Esse é um erro relativamente comum, mas que muitos desprezam. Andar com o freio de estacionamento acionado é comprometer toda a estrutura de frenagem, como pastilhas e lonas, além dos pneus e rodas. Ele também exigirá mais do motor, o que significa aumento no consumo de combustível.

Por isso, elimine qualquer possibilidade de andar com o freio de mão puxado. Uma luz no painel poderá identificar se o freio de mão está ativado ou se há problemas com os componentes do sistema.

4. Faça uma revisão a cada 15 mil quilômetros

Como outros componentes do veículo, o freio de mão também acaba desgastado com o tempo e para isso necessita de revisão. O ideal é que você leve a um mecânico a cada 15 mil quilômetros, mas a prudência pode ser sua aliada se observar algo errado, mesmo percorrendo menos que o trajeto estabelecido para revisão.

5. Não utilize em altas velocidades

Há possibilidade de derrapagem e até de capotamento dependendo da velocidade empregada e da via. Puxar o freio de mão quando se está muito rápido também afeta o sistema de frenagem e desgasta muito os pneus traseiros. Caso não funcione o freio motor do seu carro, reduza marchas suficientemente para puxar o freio de mão, lentamente, quando estiver em uma velocidade abaixo dos 50 km/h.

6. Freio de estacionamento é para… estacionar

A última dica é o resumo do que apresentamos acima: o freio de estacionamento tem este nome justamente por sua função de deixar o veículo imóvel em determinado aclive – ou em terreno plano, mas imóvel. Então, seu uso só é recomendado para esta situação. Aprendendo a utilizar o sistema de frenagem manual de maneira correta, você evita acidentes, aumenta a vida útil do componente, além de dar um alívio para sua consciência – e, claro, para o bolso.

Posts relacionados

Deixe um comentário