Dicas de economia para retíficas superarem crise econômica

6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Se obtemos tantos benefícios da globalização, também estamos expostos a problemas globais. Hoje as crises econômicas atingem a todos, e as retíficas, assim como outras empresas, devem estar preparadas para passar por elas. Recentemente, a pandemia do coronavírus colocou o mercado na defensiva. Nesse artigo, daremos algumas dicas de economia para as retíficas superarem as crises econômicas.

Para não sofrerem com problemas financeiros, as retíficas precisam respeitar as particularidades do setor, sem deixar de lado as precauções gerais da economia. Ou seja, é preciso entender o que faz uma empresa economizar.

O mercado irá se recuperar como sempre se recuperou, e as boas empresas irão voltar ainda mais fortes. É preciso então tornar a empresa forte para passar por esse momento. Depois que o mercado estiver favorável, ela estará melhor para fazer negócios em um ambiente vigoroso e recuperado.

Então vamos ver 10 dicas de economia você precisa utilizar para melhorar a sua retífica e superar a crise.

1. Cheque seu plano de negócios

Nem todas as empresas possuem um plano de negócios, e é um erro não o ter. Nesse plano há toda a descrição do negócio, bem como os objetivos futuros. Com ele, você sabe se está seguindo o propósito verdadeiro da sua retífica e pode elaborar estratégias de maneira mais coerente.

O plano de negócios serve, também, para superar os momentos de crise. É desejável que nele tenha contido um plano de contingência para sua retífica. Contudo, mesmo sem um, o plano permite que você veja claramente o caminho que precisa percorrer.

O ponto mais importante é que o plano de negócio irá demonstrar o que é essencial no seu negócio. Você redescobre porque montou sua retífica e aonde quer chegar. Depois disso pode começar a planejar os cortes.

2. Reduza os custos não essenciais

Você sabe o que é essencial para a empresa, então sabe o que não pode ser cortado. Comece checando os gastos superficiais da empresa. Muitos podem se perguntar o que é um gasto superficial. Afinal, há custos que, aparentemente, são supérfluas, mas que colaboram de alguma forma para a empresa.

Imagine uma retífica que colocou uma TV no refeitório para seus colaboradores. Esse gasto com luz é supérfluo? A questão verdadeira é se esse custo colabora para o rendimento do negócio. Portanto, pergunte-se: qual despesa eu tenho que, se cortada, não afetaria no meu lucro?

3. Tente renegociar contratos

Esse passo é importante, mas poucas empresas recorrem a ele. Considere renegociar contratos de serviço como telefonia, internet ou mesmo o aluguel. Em tempos de crise isso fica mais fácil, porque credores também irão precisar se adaptar para sobreviver. Então a negociação está sempre aberta. Contate as empresas e faça uma proposta.

4. Procure descontos

Como mencionado no item anterior, todo o mercado tenta se adaptar em tempos de crise. Afinal, as empresas precisam sobreviver, então todos estão dispostos a abrir mão de um pouco de lucro, porque a ideia de perda geral é bem aceita.

Nesse sentido, procure por descontos na hora de adquirir produtos e serviços. Observe as campanhas publicitárias para descobrir novas ofertas. Além disso, considere adiantar pagamentos visando obter descontos.

5. Economize com despesas

A redução de custos também pode ser feita pela economia pura e simples. Por exemplo, trocar lâmpadas da retífica por lâmpadas LED, que geram mais economia a longo prazo. Além disso, certifique-se de não deixar mais aparelhos em stand by. Outra dica é adquirir marcas mais baratas para o consumo interno, como alimentos e produtos de limpeza.

6. Terceirize

Muitas vezes a empresa produz uma etapa do trabalho porque se acostumou a fazê-la, ao invés de terceirizar para economizar. O exemplo mais claro é a limpeza. Há grandes retíficas que investem em uma equipe para a higienização do local, mas acabam gastando mais do que se pagassem para outra empresa realizar o serviço.

Esse exemplo simples serve para os mais variados serviços e tamanhos de empresa. Por isso vale a pena checar os processos do seu negócio e descobrir o que realmente vale a pena produzir.

7. Planeje a crise

Falar em planejar a crise pode parecer estranho, mas pense em ter um “roteiro” seguro para seguir durante esse tempo. Leia os jornais e veja comentários de especialistas para ter informações precisas sobre a crise. Busque saber até quando ela irá durar e estabeleça um plano para passar essa fase da melhor maneira possível.

Aqui vale criar metas atingíveis para seu negócio. Descreva como você deseja estar em dois meses, três meses, quatro meses… Assim você trabalha dentro da meta curta buscando sair do período passo a passo.

8. Invista nas qualidades

Quais as qualidades da sua retífica? O que seus colaboradores têm de especial que é difícil encontrar na concorrência? Qual valor seu cliente encontra no seu negócio, o que ele ganha em procurá-lo? Essas perguntas são simples, mas lhe darão uma resposta fundamental: o que seus clientes realmente querem da sua retífica.

Isso é importante para a economia porque você consegue descobrir onde deve focar os esforços, e cortar custos se for necessário. Invista o dinheiro no que tem de melhor, e esqueça por um momento outros pontos.

9. Priorize o marketing digital

Nesse momento é imprescindível manter a comunicação do marketing em dia. Os consumidores esperam que empresas se posicionem na crise. Como eles querem que as marcas ajudem de alguma forma, o investimento em comunicação ainda traz muitas vantagens.

Por isso, nessas horas, coloque os gastos no meio digital. O marketing online traz mais retorno sobre investimento, de modo que o dinheiro gasto não é desperdiçado.

10. Tenha controle contábil

Realizar a administração contábil é fundamental. Por isso sempre mantenha o controle do caixa, mesmo quando a crise for superada. Você não pode adotar boas práticas somente quando o mercado não estiver favorável.

Conte com a tecnologia para fazer esse trabalho. O objetivo é ter recursos para gerir bem a retífica e ter os melhores benefícios. Além disso, após a crise passar, mantenha a cultura adotada nos tempos mais difíceis. Ela irá colaborar para o crescimento da empresa.

Posts relacionados

Deixe um comentário