trocar cor do carro trocar cor do carro

Trocar cor do carro: como funciona o processo?

6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Comprar um carro é um sonho para muitos, para outros é uma necessidade. Mas o que todos podemos concordar é que ele tem que ser do jeito que nos agrade e, muitas vezes, reflita a nossa personalidade. Porém, por diversas razões como o desgaste da pintura, tentar revender ou simplesmente a mudança de gosto, muitos proprietários acabam querendo trocar cor do carro.

Seja através de pintura ou adesivos, esse é um processo que leva algum tempo pois não implica somente em escolher a cor que você mais gosta. Além de fazer uma avaliação do estado do seu carro para receber a nova cor, você terá que tratar de questões legais junto ao Detran, caso você more no Brasil.

Nesse artigo vamos falar sobre quais os processos você e seu carro irão passar até que ele finalmente mude de cor.

Questões legais para trocar cor do carro

O Código Brasileiro de Trânsito diz que o proprietário poderá inserir pinturas e adesivos no carro de forma livre, desde que essas mudanças não ultrapassem mais do que 50% da área externa do veículo, isso sem contar as áreas de vidros, como janelas e para-brisas.

No entanto, se as mudanças ultrapassarem essa proporção de 50%, o proprietário deverá requerer junto ao Departamento de Trânsito do seu Estado uma autorização para essa mudança. Serão necessários documentos como RG, CPF ou CNPJ, caso o carro seja de posse jurídica, comprovante de endereço e o Certificado de Registro de Veículo.

A taxa desse requerimento gira em torno de R$ 70 e vai depender da sua região. Fique atento pois você também terá que quitar dívidas e multas em aberto para trocar a cor no seu documento veicular. Depois disso, aguarde alguns dias até que a autorização fique pronta. Tome cuidado pois você não poderá pintar o carro antes disso, uma vez que a autorização pode ser negada.

Escolhendo a cor e pintando

Para não errar na escolha da nova cor, é preciso que o seu carro passe por uma avaliação. Se você quer mudar a pintura por causa de um acidente que danificou alguma parte do seu veículo, ele deverá passar por um preparo antes de receber a tinta nova.

O pintor irá avaliar também outras possíveis imperfeições como bolhas na superfície, arranhões, algum tipo de corrosão ou até mesmo algum tipo de massa de preenchimento que tenha no seu veículo. Só assim ele poderá indicar a tinta certa para pintar o seu carro com qualidade e segurança.

Outro ponto é o tipo do seu carro. Veículos clássicos, de modelos mais antigos precisam de um cuidado especial, além de tintas de melhor qualidade, uma vez que têm a manutenção mais cara.

Portanto, diversos fatores influenciam no preço final para trocar cor do carro. Dependendo do tipo de serviço, materiais que serão usados e até se o seu carro irá precisar de um cuidado especial, os valores ficam em torno de R$ 3.000 a R$ 5.000, dependendo da região, podendo chegar até preços como R$ 7.000 ou mais, se você desejar uma pintura com qualidade premium, por exemplo.

Depois que o carro passar pelo processo de pintura, não esqueça de pedir a nota fiscal ao profissional que fez o serviço. Esse documento deverá ser anexado para a próxima etapa.

Retornando ao Detran e cuidados pós-pintura

Uma vez que o carro já foi pintado com sua nova cor, o proprietário deverá ir a um dos locais credenciados junto ao Detran para fazer uma inspeção veicular, concluindo o processo legal junto a esse departamento.

Não esqueça de levar a autorização expedida anteriormente pelo órgão, comprovantes das taxas que você pagou, nota fiscal do serviço de pintura, nada consta de multas e outras dívidas junto ao Detran, o CRV e o CSV, além dos seus documentos como RG, CPF e comprovante de residência.

Você terá que pagar uma taxa, que também gira em torno de R$ 300 e, claro, vai depender bastante da sua região. Esse é um processo um pouco burocrático, mas necessário. Sem passar por todos os trâmites legais, você pode até ser multado em cerca de R$ 195 e ainda perder cinco pontos na sua CNH. Além disso, o documento do carro pode ficar retido até que você regularize o processo. Então é bom não arriscar.

Agora que você já pintou o seu carro com a cor que queria e passou por todo esse processo junto ao órgão responsável, é preciso tomar alguns outros cuidados. Para evitar possíveis danos, você deve primeiro evitar a exposição extrema à luz do sol. Os raios ultravioletas além de ser prejudiciais para a sua saúde, podem danificar ou manchar a pintura, isso se você costumar deixar o carro exposto ao sol por longos períodos de forma contínua.

Além do sol, a chuva também pode trazer certos danos. Você pode até pensar em usar uma capa protetora para isso, mas saiba que ela é mais inimiga do que amiga. Além de favorecer o acúmulo de umidade, que é um prato cheio para a ferrugem, elas podem fazer alguns arranhões na hora em que são tiradas.

Evite também locais em que o risco de algo cair em cima do seu carro seja maior, como estacionamentos com árvores. Outra dica é evitar, pelo menos nos primeiros dias, as idas à praia. A combinação de vento, areia e a brisa salgada do mar pode ressecar a sua pintura nova e acabar danificando.

Outro cuidado que você deve ter é mantê-lo sempre limpo. A sujeira, como lama e poeira, podem ser abrasivas e deteriorar não só a pintura, mas outras peças ao longo do tempo. Mas para manter seu carro limpo, opte por uma lavagem que não danifique o seu carro. Em lava-jatos com escovas mais potentes, isso pode acontecer. O ideal então é uma lavagem manual, com água, sabão neutro e pano de microfibra.

Seguindo todos esses passos, chegou a hora de curtir o seu carro com a pintura nova. No fundo, vem até aquela sensação de que o carro é todo novo, não é mesmo?

Essa e outras curiosidades você encontra aqui no blog da Contagem Motorpeças. Não perca!

Posts relacionados

Deixe um comentário