Saiba quais cuidados tomar ao adquirir um veículo automatizado

3 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Veículos automáticos e automatizados podem confundir muitas pessoas, mas têm diferenças notórias. Ambos se diferenciam na transmissão do veículo, ou seja, como funcionará o câmbio – aquela parte que encontramos entre as rodas e o motor e que é conduzido pela embreagem, no caso de câmbios manuais ou automatizados, e no conversor de torques, no veículo automático.

Mas, qual a diferença exata entre os dois? Vamos lá: primeiro que a única semelhança entre ambos é a não necessidade de o motorista intervir na troca de marchas. Assim, o câmbio automático faz as trocas ‘sozinho’. Ele funciona de acordo com a pressão interna do veículo através de um dispositivo hidráulico conhecido como conversor de torque. Apesar de consumir mais combustível, é mais barato que o automatizado. Contudo, sua manutenção pode ser maior.

Já no caso do automatizado, ou dupla embreagem, há um sistema que pode ser eletro-hidráulico ou elétrico, e também não precisa que o motorista utilize do câmbio manual. Há duas embreagens que agem de forma automatizada, cada uma respondendo pelas marchas pares e outras pelas impares. É um sistema que, apesar de ser mais dinâmico e ‘beber’ menos combustível, é mais caro que o automático.

Cuidados com o veículo automatizado

Esclarecida as diferenças, é importante frisar os cuidados a serem tomados com a transmissão automatizada. Abaixo listamos o que fazer no momento que você adquirir um veículo com este tipo de câmbio.

– A manutenção não é necessária, a menos que você não siga os passos abaixo. Segundo as montadoras que utilizam deste tipo de transmissão, não há necessidade de troca do sistema por toda a vida útil do carro, que ultrapassa os 200 mil quilômetros.

– ‘Pisar’ literalmente no acelerador, sem deixar a velocidade se desenvolver, é um dos cuidados que você precisa ter para não comprometer a dupla embreagem.

– Leia as diretrizes sobre o sistema de transmissão do manual do seu carro. Esse é um cuidado muito importante, porque alguns mecânicos e especialistas na área podem te vender gato por lebre – e, quando falamos de câmbio automatizado, os valores podem ser exorbitantes.

– É bom utilizar o freio motor ou, em casos mais específicos, o freio de mão em subidas. Nunca utilize o acelerador, isto compromete o câmbio automatizado. O próprio sistema faz o processo de controle da embreagem.

– O cheiro de queimado sempre mostra que algo está errado. No caso do câmbio automatizado, não poderia ser diferente. Se perceber que o veículo não tem mais a mesma tração ao sentir esse cheiro, pare no mesmo momento o carro, deixe esfriar e leve para oficina, pois assim pode resolver antes do verdadeiro problema acontecer.

– Não deixe o veículo sobrecarregado de peso. Isso afeta muitos sistemas do veículo, mas no caso dos automatizados essa questão chega a ser mais evidente.

– Saiba onde encontrar as peças para a troca antes mesmo de acontecer qualquer coisa. O câmbio automatizado é o mais ‘complexo’ no mercado nacional e muitas empresas não trabalham com esse tipo de transmissão.

Com o devido cuidado e a prevenção para evitar o desgaste da embreagem dupla, você poderá ter a tranquilidade e a tecnologia que apenas os carros automatizados oferecem aos seus proprietários.

Posts relacionados

Deixe um comentário